Seminário Regional de Sambo – Cabo Frio/RJ

O Seminário de Sambo Regional irá acontecer em Cabo Frio na academia Shotokan.

Dia 27/09/2013 das 19:00h às 22:00h

Dia 28/09/2013 das 08:00h às 12:00h

Ministrante: prof. Eduardo Figueira Rodrigues

Local: Cabo Frio, na academia Shotokan do Grande Mestre Marcelo Cerqueira, um pioneiro no Karate nacional.

Endereço: Rua Inglaterra n° 100 Jardim Caiçara, Cabo Frio.

Maiores informaçoes pelo telefone 21 97823700 ou e-mail  dir.tecnico.cbas@sambobrasil.com.br

Entrevista com o Grão-mestre Tigran Karhanyan

No dia 31 de agosto de 2013 a CBAS, representada pelo vice-presidente Pedro Carlos M. Moreira, teve a oportunidade de entrevistar o mestre Tigran Karhanyan em oportunidade a sua presença no Brasil.

Tigran Karhanyan é mestre em judô e sambo e atualmente atua como treinador da Federação Argentina de Sambo e Judô. É Formado na Universidade Estatal de Educação Física e Esportes de Kiev, Ucrânia (Licenciado em alto rendimento desportivo). É também coordenador da FIAS (Federação Internacional Amadora de Sambo) para o desenvolvimento do Sambo em toda a América Latina.

CBAS – Qual é a sua terra natal?

Mestre Tigran – Minha terra natal é a Armênia e, posteriormente, fui para Ucrânia.

CBAS – E como foi seu início nas artes marciais?

Mestre Tigran – Como a maioria dos meninos em meu país, praticávamos vários esportes na escola. Meu irmão praticava judô, o que me incentivou, então decidi aprender tudo o que podia e sigo aprendendo até hoje.

CBAS – Como começou no Sambo?

Mestre Tigran – O judô e sambo eram juntos no sistema soviético. Todos os judocas competiam em sambo e vice-versa.

CBAS – Você tinha preferência por algum?

Mestre Tigran – Não até o serviço militar. No serviço militar, para ser reconhecido, tinha que praticar Sambo.

CBAS – E o técnico de sambo Tigran Karhanyan? Como isso aconteceu?

Mestre Tigran – É o resultado de não cansar de aprender, descobrir novas coisas, sempre buscar respostas e buscar o conhecimento de varias ciências. Por outro lado, ser técnico é ser, também, um pouco psicólogo, pai, irmão. Você está como que em uma família às vezes.

CBAS – Qual o evento que mais lhe marcou no Sambo?

Mestre Tigran – O campeonato nacional da Armênia e também o campeonato militar, que são campeonatos muito difíceis. Tirar uma boa colocação marca a nossa lembrança.

CBAS – Vamos agora falar um pouco da atualidade. Qual sua função na FIAS?

Mestre Tigran – Minha função na FIAS é coordenar, organizar e capacitar os países pan-americanos no desenvolvimento do Sambo.

CBAS – O Senhor teve oportunidade de ministrar cursos e treinamentos em vários países de culturas das mais variadas. O que achou dos brasileiros?

Mestre Tigran – O brasileiro é muito simpático, um povo guerreiro e arrojado. Tem muitos bons lutadores nas mais diversas artes marciais e estão em tudo. Um povo de guerreiros.

 

CBAS – Em 2013 o senhor veio dar um curso internacional no Brasil. O que o Senhor achou dos professores e atletas brasileiros?

Mestre Tigran – Pessoas de alto nível, preparadas, com conhecimento de várias artes marciais. Tivemos interação muito proveitosa devido às perguntas interessantes e profundas por parte dos profissionais.

CBAS – Temos no Brasil atualmente algumas pessoas que não fazem parte da CBAS que se intitulam representantes do Sambo na FIAS. O senhor conhece mais alguma entidade no Sambo do Brasil além da CBAS?

Mestre Tigran – Só conheço uma entidade no Brasil que é a CBAS, através de seu Presidente Carlos Maia (Jimmy) e Secretário Geral Marcelo Capano com seu grupo de trabalho e instituições relacionadas com eles. Não conheço nenhum outro grupo, pessoa ou instituição que não sejam estes.

CBAS – O senhor gostaria de retornar ao Brasil para novos cursos de sambo?

Mestre Tigran – Claro! Com muito prazer!

CBAS – Gostaria de dizer mais alguma coisa para os sambocas do Brasil?

Mestre Tigran – Desejo êxito para todos. É um caminho muito bom e recompensador, mas de treinamento duro.

CBAS – Muito obrigado, mestre Tigran.